Currículos e comportamento nas redes sociais: ameaça ou oportunidade?

By Comunicacão FAPPES 2 anos ago

As redes sociais já fazem parte do nosso cotidiano e, pelo jeito, não vão mais sair dele. De crianças a idosos, milhões de pessoas de todas as idades, profissões e classes sociais interagem por meio da internet, em redes de relacionamento como o Facebook, Twitter, Instagram, Linkedin e diversas outras opções que estão surgindo a toda hora.

Mas essa nova maneira de fazer e reencontrar novos e antigos amigos, de trocar experiência e informações, muitas vezes acaba se transformando em uma arena para excessos e exageros que podem extrapolar o universo virtual e trazer sérias consequências à vida real, causando muito mais estragos do que se imagina.

Para se ter ideia, uma pesquisa da On Device Research, feita com empresas do Estados Unidos, Brasil, China, Índia, Nigéria e Reino Unido indicam que um a cada dez jovens perdem uma oportunidade de emprego por conta do mau comportamento nas redes sociais. Isso acontece porque tudo o que publicamos no mundo virtual é visto pelos não só por nossos amigos, mas também por colegas de trabalho, chefes e, claro, pelas empresas de recrutamento.

Mas o que é preciso para que suas redes de relacionamento trabalhem a seu favor e não contra você? A resposta é simples:  é fundamental aprender usar e se comportar no mundo digital da mesma maneira que você se comporta na vida real.

Saber usar corretamente seus perfis nas redes sociais é mostrar educação e preparo para viver nesse mundo cada vez mais conectado. Escolher com critério o que postar, quando postar, o que curtir e até mesmo como escrever pode ser a diferença entre continuar na fila de candidatos a uma vaga de emprego e a tão sonhada contratação para dar início ou alavancar sua carreira profissional.

Isso acontece porque cada vez mais, as empresas, profissionais de RH e headhunters buscam informações sobre potencias candidatos não somente por meio dos currículos enviados a eles ou disponíveis em sites e redes profissionais, como o LINKEDIN.

A facilidade e o acesso que a internet proporcionam hoje em dia permitem o cruzamento das informações “oficiais” dos currículos com as publicações dos candidatos em suas páginas do Facebook, Instagram e onde mais tiverem perfis

As empresas fazem isso porque dá certo: segundo pesquisa da consultoria Great Place to Work, o índice de rotatividade de contratados por meio do Linkedin é de 28,5%, contra 53,8% no mercado em geral. Já a Robert Half aponta que 34% dos headhunters acreditam que o Linkedin e o Facebook podem se tornar a principal a principal ponte entre candidato e recrutador.

Essa moda não é passageira. É uma tendência de análise para contratação que veio para ficar. Portanto fique atento. Tudo o que você publica em uma rede de relacionamento profissional tem que estar em coerência com o que você posta na sua timeline. De nada adianta você declarar em seu currículo ou no seu perfil no Linkedin que é uma pessoa séria e comprometida se, em outras redes, você publica ou curte comentários e fotos em que se expõe de maneira irresponsável ou inconsequente.

Se você quiser saber mais sobre esse assunto, está convidado para a minha palestra sobre Redes Sociais, Currículos e Comportamentos, aqui na Semana de Administração da Fappes – Unidade Bela Vista.  Venha aprender a mostrar quem você é para conquistar o futuro que você quer.

Até breve

[blox_row columns=”1/4+1/4+1/4+1/4″][blox_column width=”1/4″ ][blox_team image=”http://fappes.edu.br//wp-content/uploads/2015/06/Luciano-Santos.jpg” ratio=”3×4″ member_name=”Professor Luciano Santos” position=”Mestre em Administração de Empresas” skin=”default” animation=”none”][/blox_team][/blox_column][blox_column width=”1/4″ ][/blox_column][blox_column width=”1/4″ ][/blox_column][blox_column width=”1/4″ ][/blox_column][/blox_row]

Categories:
  Administração, Carreira, Futuro Executivo, Graduação
this post was shared 0 times
 000
About

 Comunicacão FAPPES

  (205 articles)

2 Comentários

  • Rútilo Lucena da Rocha says:

    O artigo é de grande valia considerando as fontes usadas pelo Prof. Mestre em educação Luciano Santos. O texto delineia uma nova e poderosa fonte de pesquisa da vida pregressa de um futuro candidato a uma vaga ou mesmo a uma promoção . O fato de termos a liberdade de postarmos o que quiser e sem nenhuma edição ou mesmo auto censura, pode nos deixar com a sensação de plena liberdade de pensamento e escrever sobre fatos e versões vista nas redes sem a menor cerimônia. É uma espécie de sincericídio que podemos cometer e ao mesmo tempo um suicídio em termos de carreira. Cuidado, se observe e veja se não está indo longe demais em seus relacionamentos, em suas postagem e até mesmo em fotos com um teor potencial de dupla interpretação. A primeira impressão é a que fica.

  • Ola, gostei do artigo, aguardo mais dicas como esta. Para mim que estou começando agora são dicas muito importantes.

Comente

Your email address will not be published.