Como inovar e ser mais criativo na sua empresa?

By Juliana Batista 1 ano ago
Inovador e criativo

Inovador e criativo

Trazer a inovação para a sua empresa não é um bicho de sete cabeças, mas também não se constrói da noite para o dia. É preciso mexer com as estruturas mais profundas da organização, implementando uma cultura nova que favoreça a criatividade. Algumas metodologias surgem como alternativas para as empresas nos dias atuais, como o Design Thinking, que estimula o processo de criação mais rápido e atento aos desejos do consumidor final. No entanto, a organização que deseja estar à frente do mercado, inovando e extraindo o melhor de cada colaborador, precisa estar atenta a outros pontos dentro da sua cultura organizacional. Confira esses principais pontos a seguir e começa já a ‘pensar fora da caixa’ na sua equipe:

 

Descontração e espontaneidade

A mente humana precisa de momentos de descontração para enxergar além da obviedade. Por isso, é fundamental a empresa oferecer oportunidades e espaços para que os colaboradores possam relaxar e vivenciar conversas sobre temas diversos, funcionando como ponto de fuga do trabalho rotineiro. Algumas alternativas para isso são a instalação de salas de descompressão com frutas, cafés, sofás e jogos, bem como programas para estimular a expressão artística e atividades físicas. Dessa forma a criatividade consegue ser estimulada de maneira espontânea e cria-se um ambiente de confiança o qual os colaboradores se sentem parte de uma equipe que respeita e valoriza suas ideias.

 

Não ter medo de errar e correr riscos

É perfeitamente compreensível que as empresas busquem o sucesso sempre, mas criar processos e burocracias para impedir os erros também bloqueiam os avanços e inovações dentro da organização. É por meio das tentativas e erros que o aprendizado se expande, ideias novas ficam mais maduras e os avanços em processos, produtos e serviços ocorrem. Assim, estabeleça iniciativas para estimular os colaboradores a colocarem suas ideias em prática, sem medo de correr riscos, pois esse ambiente inovador promoverá novas soluções e novas possibilidades de mercados para se atender.

 

Questionar o ‘de sempre’

Entender o porquê das coisas pode parecer algo muito infantil e desnecessário, mas esse olhar de criança curiosa sob as coisas a sua volta deveria nunca abandonar as pessoas na fase adulta. Quando se busca entender os motivos, os funcionamentos e tudo que está por trás dos processos ou estruturas organizacionais é possível perceber pontos de falhas ou mesmo trazer novas perspectivas que os farão mais eficientes e eficazes, além de incentivar o cérebro à inovação.

 

Estabelecer os processos e responsáveis

Por fim, e talvez o ponto mais negligenciado, é a gestão da inovação. A organização precisa ter suas metas de inovação claras, estabelecendo o que se pretende com ela, ou seja, quais são os objetivos a serem alcançados e os meios utilizados para tal. Além disso, as métricas de sucesso devem estar transparentes e acessíveis a todos os envolvidos, para que os resultados sejam monitorados, bem como quais serão os agentes responsáveis por cada etapa.

Category:
  Blog Corporativo
this post was shared 0 times
 000
About

 Juliana Batista

  (19 articles)

Comente

Your email address will not be published.