Faculdade Paulista de Pesquisa e Ensino Superior - FAPPES | 0800 730 7766

Fazer uma faculdade é um grande investimento no seu futuro. Pessoas com diploma de grau superior têm mais chances de conquistar uma vaga no mercado de trabalho e também melhores perspectivas salariais. Mas, como todo investimento, demanda alguns gastos, sendo o maior deles o pagamento das mensalidades.

Isso, infelizmente, costuma ser um fator que impede muitos jovens de realizarem o sonho do diploma. Mas há soluções para isso! No Brasil, existem algumas boas possibilidades de conseguir bolsa de estudos na faculdade.

Ficou curioso e quer saber mais? Leia tudo em nosso guia sobre o assunto!

Entendendo o que é uma bolsa

Muitos estudantes que são admitidos em faculdades particulares esbarram na questão financeira na hora de realizar o sonho de ter seu diploma no curso superior de sua preferência. Entre eles, uma boa parcela não entende muito bem como funciona o conceito de bolsa de estudos na faculdade e, por isso, não recorre a essa ferramenta.

As bolsas são benefícios concedidos por alguma instituição — pública ou privada — em forma de subsídio do valor das mensalidades de um curso universitário. O valor abonado pode ser a quantia integral que custa o semestre ou o ano de graduação. Nesse caso, trata-se das bolsas integrais. A instituição também pode escolher subsidiar uma parte do valor do curso e conceder uma bolsa parcial.

Esses benefícios são concedidos pelos governos federal e estadual como forma de incentivar a educação de nível superior no Brasil, melhorar a empregabilidade de uma parcela maior de cidadãos e também de movimentar a economia. Profissionais com diploma de grau superior têm médias salariais mais altas, maior poder de compra e podem adquirir os bens produzidos pelas indústrias.

Entretanto, há diversas bolsas que são concedidas por instituições privadas. A maioria delas são organizações sem fins lucrativos ou fundações com a missão de incentivar a educação, promover a formação de líderes e o desenvolvimento do país.

Quando um estudante recorre a uma forma de financiamento da faculdade, pegando dinheiro emprestado em linhas de crédito, ele precisa pagar esse valor de volta à instituição, corrigido por juros. Já no caso da bolsa, não. O valor é doado ao aluno como forma de incentivo, e ele não precisa devolvê-lo à organização.

Agora, que você já sabe o que é uma bolsa de estudos, está na hora de aprender como conquistar uma e conseguir pagar o seu curso universitário!

Principais bolsas de estudo

Apesar das mudanças nas políticas públicas de educação realizadas em 2017, ainda é possível conseguir uma bolsa de estudos (parcial ou total) proporcionada pelo governo brasileiro. Além disso, você também pode usar a sua nota do Enem para conseguir esse incentivo de fazer a sua faculdade. Veja os processos seguintes:

Prouni

O Programa Universidade para Todos foi criado pelo governo federal em 2004. Ele oferece bolsas integrais e parciais de 50% em faculdades particulares, tanto para cursos de graduação como para os de especialização.

Para se candidatar à bolsa, é necessário que o aluno tenha saído do ensino médio e obtido pelo menos 450 pontos nas provas fechadas do Enem sem ter zerado a redação. A bolsa integral é concedida a alunos cuja renda familiar bruta seja de até um salário mínimo e meio por pessoa. Já para a parcial, a renda per capita não pode ultrapassar três salários mínimos.

O candidato também precisa estar em pelo menos uma das condições a seguir:

  • ter cursado todo o ensino médio em escola da rede pública;
  • ter cursado todo o ensino médio em escola particular, mas como bolsista integral da própria escola;
  • ter cursado parte do ensino médio em escola pública, parte em escola particular, tendo sido bolsista integral da instituição;
  • ser portador de alguma deficiência;
  • ser professor da rede pública de ensino, em exercício da profissão. Esse profissional só pode concorrer a bolsas para cursos de licenciatura (nesse caso, não há limite para a renda).

O Prouni tem apenas uma etapa em seu processo seletivo. A inscrição é gratuita e deve ser feita no próprio site do programa. Para isso, o aluno precisa fornecer seu número de inscrição no Enem e a senha mais usada no exame.

Ao fazer sua inscrição, o candidato à bolsa pode escolher até duas opções de faculdade, curso e turno, por ordem de preferência, entre as bolsas disponíveis. Essas opções podem ser alteradas durante o período de inscrição. A plataforma salva a última inscrição confirmada.

Se o candidato for portador de alguma deficiência ou se declarar preto, pardo ou indígena, pode optar por concorrer a bolsas específicas para políticas de ações afirmativas.

Depois de terminado o prazo das inscrições, o próprio sistema do Prouni classifica os alunos segundo suas notas no Enem. Os candidatos passam por uma primeira triagem em uma das opções de curso marcadas, observando-se a ordem de preferência — ou seja, se houver disponibilidade, o aluno ganhará a bolsa para a faculdade e o curso onde mais deseja estudar.

Todo ano, o Prouni realiza duas chamadas. Em cada uma delas, é dado um prazo para os alunos selecionados comparecerem ao centro de ensino apresentando os documentos que provam as informações dadas quando do preenchimento dos campos da ficha de inscrição. Caso haja alguma inconformidade, a oportunidade da bolsa passa para o próximo candidato na fila do sistema do programa.

Para manter o benefício, o aluno precisa obter, no mínimo, 75% de aproveitamento em todas as matérias que estiver cursando no semestre. Se, por alguma eventualidade, precisar trancar a matrícula na faculdade, é bom saber que é possível “congelar” a bolsa do Prouni também.

O benefício pode ficar trancado por até quatro períodos, contanto que o aluno tenha feito pelo menos um período do curso e tenha tido o aproveitamento mínimo exigido pelo programa.

Também é possível manter o benefício em caso de transferência de curso ou de faculdade. Para isso, é necessário que a instituição para a qual se deseja ir seja participante do Prouni e que haja disponibilidade de bolsas para o curso.

Programas de bolsas estaduais

Não é só o governo federal que tem um programa de incentivo à qualificação dos jovens. Muitos estados também têm os seus próprios mecanismos e processos para a concessão de bolsas de estudo aos alunos saídos do ensino médio que querem obter um diploma de nível superior.

São Paulo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Espírito Santo e Distrito Federal são alguns dos estados que oferecem o subsídio para alunos que vão começar a faculdade.

Cada programa tem prazos e exigências próprios. Portanto, você deve ficar atento e buscar todas as informações para cumprir os requisitos e solicitar a sua bolsa. Se o seu estado não é um dos citados aqui, não desanime: informe-se e descubra se onde você mora também há um programa parecido!

Nota do Enem

Outra possibilidade muito comum para a concessão de bolsas é por mérito acadêmico. Muitas faculdades reconhecem que ter bons alunos em suas salas de aula é uma vantagem grande, e incentivam esses alunos a estudar com um desconto no valor das mensalidades.

Para isso, várias delas utilizam a nota do Enem como métrica de avaliação desses estudantes. Nesses casos, os períodos para a candidatura variam de acordo com as normas de cada centro de ensino, assim como as outras condições para a concessão das bolsas. Algumas levam em consideração, também, a situação socioeconômica, o currículo, se o aluno já era bolsista no ensino médio e outros critérios.

Então, é fundamental pesquisar se a faculdade em que você deseja estudar tem esse programa de incentivo e correr atrás de todas as informações para enviar os dados e documentos nos prazos corretos.

Em alguns casos, a faculdade aceita o pedido de bolsas depois que o aluno já iniciou o curso (no segundo, ou terceiro período, por exemplo). Mas é muito melhor já começar com a tranquilidade de saber que você terá que pagar uma quantia que cabe no seu orçamento pela sua formação, correto?

Bolsas de estudo privadas

Em todo o mundo, associações e fundações que têm como missão o incentivo à educação superior têm programas de bolsas de estudo para alunos que estão prestes a ingressar na faculdade ou já começaram seu curso universitário. Normalmente, o processo seletivo dessas organizações se baseia no desempenho do aluno e também em sua trajetória de vida.

Atividades como voluntariado, participação em eventos que demonstram o interesse pela área em que o aluno está interessado em começar a estudar, posturas que demonstram liderança, proatividade e outras habilidades são muito bem-vistas nesses processos de seleção. Portanto, comece já a investir nesse tipo de experiência e engrosse o seu currículo para se tornar um candidato forte.

Veja algumas associações e fundações privadas que oferecem bolsas de estudo para a faculdade:

Fundação Estudar

Criada pelo economista e empresário Jorge Paulo Lemann, em 1991, a Fundação Estudar é uma organização sem fins lucrativos que investe na formação de líderes no Brasil. Partindo desse pressuposto, ela promove o programa Líderes Estudar “com o objetivo de despertar o potencial dos jovens mais promissores do Brasil”.

Para concorrer a uma bolsa, é necessário que o candidato tenha até 34 anos e o objetivo de tornar-se um líder, mostrando que está alinhado com os valores da fundação. Os pretendentes a bolsistas também precisam ter excelência acadêmica — ou seja, excelentes notas — e ter vontade de deixar um legado para o país.

Para fazer a inscrição no processo de seleção para bolsista, o jovem deve ter sido aceito, estar matriculado ou cursando uma graduação no Brasil. A fundação também oferece incentivos para intercâmbios em universidades no exterior.

O estudante deve preencher a ficha de inscrição disponível no site da fundação e enviar toda a documentação exigida dentro do prazo. As datas e os detalhes sobre o todo o processo devem ser conferidos no site da Fundação Estudar.

Fundação Lemann

Mais uma organização não governamental fundada por Jorge Paulo Lemann com o objetivo de desenvolver líderes, a Fundação Lemann também concede bolsas de estudo para a obtenção do diploma universitário.

Para concorrer a uma oportunidade pelo programa Lemann Fellowship, o aluno precisa ser admitido em uma das universidades ou faculdades parceiras (no Brasil e no mundo) e, então, participar do processo de seleção. Cada instituição escolhe os seus próprios bolsistas, realiza o processo de admissão e a concessão da bolsa.

Como a seleção dos agraciados depende de cada universidade, o processo de inscrição para as bolsas não tem um período definido. Os interessados devem procurar mais detalhes sobre o processo da sua faculdade no site da fundação.

Quero Bolsa

A organização é parceira de diversas universidades, faculdades e centros universitários de todo o país. Para ter direito à bolsa, o aluno deve ter sido aprovado para uma das instituições parceiras da organização.

Depois, basta verificar qual é o percentual de desconto concedido pela faculdade e fazer a pré-matrícula pelo próprio site do Quero Bolsa. A plataforma gerará um código que deve ser apresentado à instituição de ensino no ato da matrícula para que o desconto entre em vigor. A Fappes é parceira dessa organização e concede diversas bolsas de estudo para seus alunos por meio desse convênio.

Guia do Estudante Bolsas

O portal Guia do Estudante (GE), que é um dos maiores veículos voltados à educação no Brasil, agora também tem instituições parceiras com as quais consegue conceder bolsas de estudo a jovens de todo o país.

O processo é bem similar ao do Quero Bolsa: o benefício deve ser localizado pelo estudante na própria plataforma do Guia. Então, a inscrição é feita pelo site, e o aluno recebe um voucher, que deve ser apresentado no ato da matrícula. O GE possui atualmente uma lista com mais de 900 instituições parceiras Brasil afora. Basta verificar se a sua faculdade é uma delas e partir para a ação.

Santander Universidades

Financiada pelo banco Santander, essa organização tem como missão incentivar a educação universitária nos países onde o grupo atua — entre eles, o Brasil. A fundação tem programas de concessão de bolsas internacionais para a realização de intercâmbios acadêmicos e cursos de línguas, mas também para os alunos que desejam fazer toda a sua graduação no Brasil.

Em 2017, o programa ofertou benefícios a 400 estudantes, todos eles com excelente desempenho acadêmico e condições financeiras baixas. Esses são, portanto, os requisitos para a candidatura. Os estudantes selecionados receberam auxílio no valor fixo de R$ 300,00 mensais por 12 meses, com o objetivo de ajudar no pagamento das mensalidades.

Para participar, os candidatos devem estar matriculados em uma das faculdades participantes do programa do Santander Universidades. Depois, é preciso preencher o formulário de inscrição (disponível no próprio site da fundação). Os interessados devem ficar de olho no site para se informar a respeito dos prazos para a participação no processo de seleção e os documentos a serem enviados.

Faculdades filantrópicas

Algumas faculdades funcionam em regime de instituição filantrópica, ou seja, não têm fins lucrativos. Por lei, esse tipo de organização deve oferecer bolsas de estudo para um percentual dos alunos.

Cada faculdade define os seus próprios critérios para a concessão do subsídio. O mais comum nesses casos, como se trata de instituições beneficentes, é que elas estejam relacionadas à situação socioeconômica dos alunos.

A lista de faculdades filantrópicas está disponível no site da Associação Brasileira das Universidades Comunitárias. Consulte se o seu centro de ensino é uma delas e informe-se sobre as condições para candidatar-se a uma bolsa.

Opções dentro da própria faculdade

Algumas décadas atrás, costumava ser muito difícil conseguir bolsas de estudo que não fossem vindas de órgãos públicos, no Brasil. Felizmente, essa realidade mudou muito nos últimos anos. Agora, grande parte das faculdades tem seus próprios programas de bolsas. Veja algumas possibilidades:

Bolsa por horas de trabalho

Algumas faculdades concedem descontos aos alunos em troca de horas de trabalho dentro da própria instituição. Os alunos podem trabalhar, por exemplo, na biblioteca da faculdade, dando assistência aos professores com a organização dos diários de classe, em cargos auxiliares em departamentos como a secretaria ou a tesouraria.

Normalmente, as cargas horárias são reduzidas, pois o centro de ensino sabe que os alunos não podem comprometer seus estudos para trabalhar. Em algumas faculdades, o aluno recebe o valor da bolsa diretamente em sua conta-corrente. Em outras, como abatimento no total da mensalidade — isso varia de acordo com os critérios de cada lugar. O valor pago ou abonado também é decidido pela instituição.

Informe-se para saber se a faculdade onde você quer estudar tem um programa nesse estilo. Além do subsídio dos estudos, esse tipo de vivência torna a experiência da faculdade mais interessante, já que você terá acesso a informações e situações a que não teria normalmente. Outro ponto positivo é não precisar fazer faculdade à noite, pois os horários de trabalho já são conciliados com os horários das aulas.

Bolsas por mérito acadêmico

Nos Estados Unidos e na Europa, é comum as faculdades terem programas internos de bolsas de estudo, concedidas aos melhores alunos de cada curso ou da universidade inteira. Felizmente, essa prática também já está ficando cada vez mais comum no Brasil.

Com o maior acesso dos jovens ao ensino superior, a tendência é que a maioria deles estude em faculdades particulares, que oferecem grande gama de cursos e também têm ensino de qualidade. As melhores instituições estão ligadas às mudanças sociais e ao perfil dos estudantes. Assim, o futuro da faculdade é ter cada vez mais incentivos para que mais alunos possam concluir o curso.

Muitas delas já têm seus programas de bolsas por mérito acadêmico. A quantidade de alunos beneficiados, as notas que o estudante precisa atingir para ter acesso ao desconto e os demais critérios variam de faculdade para faculdade. Assim, informe-se se a instituição onde você estuda (ou quer estudar) tem iniciativas como essa.

Concursos de projetos e teses

Organizações nacionais e internacionais promovem concursos de projetos, teses e até artigos científicos, com categoria para a iniciação científica. Os prêmios costumam ser muito bons e podem ser usados para o pagamento de uma parcela ou de todo o valor das mensalidades da faculdade.

Informe-se, pesquise sobre esses concursos e aplique-se na elaboração de um bom projeto, tese ou artigo. Além do prêmio em dinheiro, o fato de ter sido vencedor de uma competição desse gênero também vai dar muito peso ao seu currículo.

Financiamento da faculdade

Conseguir um subsídio de parte do valor referente à sua formação é excelente — melhor ainda se for um subsídio de todo o montante! Mas, em alguns casos, a pessoa não preenche os requisitos para a concessão da bolsa e acaba não tendo acesso ao benefício.

Nessas situações, é importante lembrar que ainda existe a possibilidade do financiamento da faculdade. Veja alguns meios para isso:

Fies

Programa do governo federal, o Fies é uma linha de financiamento dos estudos de nível superior com condições mais que especiais. Dependendo das condições socioeconômicas do aluno, é possível conseguir financiar 50% a 100% do valor das mensalidades.

A taxa de juros é de 6,5% ao ano (muito menor que outras linhas de crédito). Essa é uma das grandes vantagens do Fies. A outra são os prazos para o pagamento da dívida. Durante a faculdade, o aluno paga só os juros da quantia que financiou. Depois de formado é que ele vai pagar o restante.

O acesso a essa linha de crédito do governo federal é concedido a pessoas que tenham renda familiar menor que 20 salários mínimos. Como no caso do Prouni, o aluno também precisa ter tido nota mínima de 450 pontos nas provas objetivas do Enem e não ter tirado zero na redação. Por fim, o comprometimento máximo da renda do aluno com mensalidades da faculdade não pode ser maior que 20% de sua renda total.

Se, mesmo com o financiamento, o aluno ainda precisar trancar o curso, ele deverá suspender o crédito. O financiamento pode ser interrompido por até dois semestres consecutivos. O estudante também pode solicitar transferência de faculdade e continuar se beneficiando do Fies. O pedido pode ser feito a partir do último mês do período cursado na instituição de origem.

Linhas de crédito

Alguns bancos têm linhas de crédito específicas para o financiamento do curso universitário. Esses produtos, apesar de não terem as mesmas condições que o Fies, apresentam juros mais baixos que outras formas de crédito.

Se você precisa trabalhar e estudar, mas, mesmo assim, o dinheiro ainda não dá para pagar todo o valor das mensalidades, essa pode ser uma boa saída para realizar o sonho de conquistar o seu diploma.

Fazer um curso superior demanda muita dedicação e muito esforço. Fazer um planejamento para pagar a faculdade é um dos aspectos que precisam ser muito bem pensados e organizados para tudo dar certo. Contudo, alguns mecanismos fazem com que esse processo seja mais fácil.

Considere todas as possibilidades, informe-se bem, corra atrás das oportunidades e conquiste a sua bolsa de estudos na faculdade. Lembre-se: para ser um dos beneficiados, é preciso tentar!

Se você está ansioso para começar o seu curso universitário e ficou animado com a possibilidade de conseguir um subsídio, entre em contato com a Fappes! Temos certeza de que podemos oferecer uma solução na medida para você!

Deixe uma resposta

Fechar Menu
×

Taxa de Inscrição Vestibular Futuro Executivo

R$25,00

O Programa Futuro Executivo da Fappes Blox foi feito para te transformar. Ele diz respeito a uma graduação em Administração com uma série de benefícios para mudar suas atitudes, comportamentos, suas visões empreendedoras e de mundo! Está pronto para transformar sua vida?

Fazendo o Programa Futuro Executivo você tem direito a um curso no Canadá, na McGill University durante um mês! Um curso de inglês e sessões de Coaching também entram na lista VIP das inúmeras vantagens do Programa. Nós da Fappes Blox acreditamos que a educação vai além de um diploma. E você?