Tudo que você precisa saber sobre financiamento da faculdade

By Comunicacão FAPPES 1 mês ago

Fazer um curso superior é o sonho de grande parte d@s jovens que estão terminando o ensino médio ou técnico. Um diploma universitário abre portas e pode ser a oportunidade que a pessoa estava esperando para uma maior realização pessoal e profissional. Mas esse sonho pode ficar comprometido pela situação financeira.

Para os casos em que o dinheiro (ou a falta dele) é o obstáculo entre você e o seu diploma, o financiamento da faculdade pode ser a solução. Muito comum em países como os Estados Unidos, onde o college não é gratuito e pode custar muito até para quem recebe o salário em dólar, essa opção ainda não é tão comum no Brasil. Mas, definitivamente, deve ser analisada!

No post de hoje, explicamos as várias opções existentes de financiamento e como funciona cada uma. Quer saber mais? Venha com a gente!

O que é financiamento da faculdade?

Muitas pessoas trabalham para pagar as próprias mensalidades, já outras têm a ajuda dos pais. Para as que não podem contar com nenhuma dessas opções, existem várias formas de viabilizar um curso universitário — como o financiamento universitário, que pode ser visto como um investimento no futuro daquel@ estudante.

Esse incentivo pode vir de diversas formas: desde programas do governo, até bolsas de estudo, passando pelas linhas de crédito específicas para o pagamento do curso superior.

Por que optar por um financiamento?

Segundo o Censo da Educação Superior, realizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), somente 37,8% das novas vagas criadas em faculdades particulares foram preenchidos em 2016.

O restante — mais de 5,3 milhões de vagas — ficou ocioso em todo o país. E cerca de 10% dos que já iniciaram a faculdade acabam largando o curso por dificuldades financeiras.

Muitas pessoas não conhecem as ferramentas de financiamento estudantil e acham que a falta de dinheiro para pagar as taxas da universidade representa o fim do sonho do diploma. Por isso, é importante que @s estudantes saibam que existem opções, e essa escolha pode fazer toda a diferença em sua vida.

Quais são os tipos de financiamento disponíveis?

Agora que você já entendeu o que é financiamento da faculdade e qual a sua utilidade, vamos conhecer opções disponíveis? Confira!

Fies

O programa foi criado em 1999 pelo governo federal. Depois de passar pelo Enem e ser selecionad@ em uma universidade privada, @ estudante faz sua inscrição no Fies pelo site. Caso cumpra todos os requisitos e seja selecionad@, tem acesso a uma linha de crédito específica para cursar a faculdade.

Dependendo das condições socioeconômicas d@ alun@, é possível conseguir o financiamento de 50% a 100% do valor da mensalidade. E um dos aspectos mais interessantes do Fies é sua taxa de juros, que é de 6,5% ao ano (muito mais baixa do que outras linhas de crédito).

Durante o curso, @ estudante paga somente os juros da quantia que pegou emprestada. O pagamento do restante da dívida é feito a partir de um ano e meio depois da formatura.

Para ter acesso ao Fies, é necessário ter renda familiar menor que 20 salários mínimos, ter nota maior que 450 nas provas objetivas do Enem, não zerar a redação e ter um comprometimento mínimo de 20% da renda com as mensalidades.

Convênios

Algumas instituições privadas estabelecem convênios com organizações que fornecem bolsas de estudos parciais ou totais.

A Fappes, por exemplo, possui parceria com a Quero Bolsas, organização que concede descontos que podem variar de 10% a 80% do valor da mensalidade.

Também é possível conseguir abatimentos no valor do curso por meio do Movimento Cidadania, que promove a educação.

Para participar, é necessário ser admitido por algum curso nessas universidades e requisitar a bolsa pelos sites das organizações.

Linhas de crédito

O crédito estudantil é um tipo de empréstimo com a finalidade específica de pagar pelos estudos. O modo de funcionamento dessa ferramenta é o mesmo de outros tipos de crédito: a instituição financiadora (que pode ser um banco, uma cooperativa etc) empresta o dinheiro para você pagar seu curso universitário.

Depois de um tempo — que varia de contrato para contrato —, você começa a pagar de volta para a instituição o valor que pegou emprestado.

Sobre o valor inicial sempre haverá a cobrança de juros, e a taxa aplicada também varia de contrato para contrato. Normalmente, os juros do crédito estudantil são mais baixos do que os de outros tipos de empréstimos.

Bancos

Muitos bancos têm suas próprias linhas de crédito estudantil. Para contratar, normalmente é necessário ser cliente (possuir conta, poupança ou outro serviço, como uma previdência privada).

Contratar um financiamento estudantil privado (um empréstimo) é uma decisão muito importante. Dependendo de fatores como o curso escolhido, o valor pego emprestado e o modelo do contrato, a dívida pode se estender por vários anos depois que você se formar.

No entanto, para pessoas que não têm outra opção para pagar o tão sonhado curso superior, pode ser uma boa saída.

Além disso, o financiamento privado deve ser encarado como um investimento, pois ele renderá frutos quando você já estiver formad@. Por isso, analise bem as condições para tomar uma decisão sábia.

Bolsas de estudo

Algumas organizações sem fins lucrativos contam com a ajuda de empresas parceiras para o financiamento de estudantes no Brasil e em países do exterior. Essas organizações oferecem bolsas de estudo para diversos cursos em várias universidades. Um exemplo é a Fundação Estudar.

Algumas universidades também possuem seus próprios programas de bolsas de estudo. Os benefícios podem ser concedidos por mérito acadêmico, situação socioeconômica, ou uma combinação dos dois.

Em muitas delas, é possível usar a nota do Enem como critério para descontos no valor da mensalidade. Quanto maior a nota, maior o desconto. Informe-se se sua universidade possui esse tipo de programa e o que é necessário para participar.

Se o seu sonho é estudar no exterior, saiba que isso também é possível! Organizações do mundo todo possuem programas de bolsas para financiar a qualificação de jovens talentos. Em alguns casos, além dos custos do próprio curso, a bolsa também inclui uma ajuda de custos, para @ estudante pagar gastos como aluguel e alimentação.

Programas do governo

O governo federal brasileiro possui outros programas de financiamento estudantil além do Fies. Um deles é o Programa Universidade Para Todos (ProUni), que concede bolsas de estudo integrais ou parciais a estudantes de baixa renda.

Outro programa para quem deseja ter uma experiência em alguma universidade no exterior é o Ciência Sem Fronteiras. Por meio dele, @ alun@ pode conseguir financiamento para cursar um ou dois semestres em uma instituição fora do país. O benefício também vale para pós-graduações, como mestrados e doutorados.

Fazer um curso superior é uma oportunidade que abre diversas portas. Além de se tornar um profissional mais qualificado, você ainda passa a ter contato com uma nova realidade, que pode transportá-l@ para lugares que você nem imaginava!

Agora que você já sabe das possibilidades de financiamento da faculdade, já pode se sentir mais perto de realizar esse sonho! Entre em contato conosco e escolha seu curso agora mesmo!

 

Category:
  Finanças

Comente

Your email address will not be published.