Faculdade Paulista de Pesquisa e Ensino Superior - 0800 730 7766

Você é desses que já sentem um arrepio na espinha quando o professor pronuncia estas três palavrinhas: “trabalhos em grupo”? Muita calma nessa hora! No post de hoje, vamos explorar o assunto e mostrar que esse tipo de tarefa não é nenhum bicho de sete cabeças.

A interação com outras pessoas para fazer os trabalhos da faculdade pode ser muito estressante por uma série de razões. Mas a notícia boa é que, com algumas práticas adequadas, é possível entregar um resultado aceitável sem enlouquecer no caminho.

Então, pegue na nossa mão e venha aprender com a gente como tirar de letra os trabalhos em grupo! Basta ler o post até o fim!

Perrengues dos trabalhos em grupo

Sempre que pessoas diferentes se juntam para realizar uma tarefa juntas, há chances de estresse. As causas, principalmente nos trabalhos da faculdade, são muitas e envolvem vários fatores. 

Algumas vezes, os grupos são escolhidos pelo professor, e você acaba ficando junto de pessoas com as quais não tem afinidade. Outras, é o prazo passado para o trabalho, que não ajuda. Trabalhos muito grandes com tempo de execução muito curto é receita certa de nervosismo! 

Outra situação que deixa os estudantes muito desconfortáveis é quando uma única pessoa impõe as suas próprias ideias para todo o grupo, e o resto se sente na obrigação de seguir, mesmo discordando. Fora a dificuldade que é conseguir conciliar as agendas de todos os membros da equipe, quando, além de estudar, as pessoas também trabalham.

E sempre tem aquele caso clássico do integrante que faz tudo sozinho e carrega o restante dos membros nas costas.  Se você balançou a cabeça se reconhecendo em cada uma dessas situações, não foi o único. A maioria das pessoas já passou por todos esses perrengues do trabalho em grupo. 

Porém, algumas atitudes e comportamentos ajudam a deixar a experiência mais tranquila e enriquecedora. Vamos conhecê-los?

Dicas práticas para não se desgastar

Algumas faculdades já possuem um modelo mais flexível de ensino, que facilita esse tipo de prática. A Fappes, por exemplo, que possui o sistema Blox, já tem a melhor relação entre os alunos em sala de aula como ponto de partida. A flexibilidade da grade curricular faz com que pessoas de interesses parecidos frequentem as mesmas disciplinas.

Além disso, as salas são mistas — há pessoas de diferentes períodos da graduação. Isso diversifica a faixa etária e coloca em contato alunos mais experientes com os calouros, em uma troca de conhecimento que é sempre enriquecedora.

Também é comum acontecer de alguns alunos já terem feito matérias que outros ainda não fizeram. Essa troca de experiências faz com que os trabalhos em grupo acabem sendo situações muito interessantes para todos.

Se você quiser que tudo corra bem mesmo, as seguintes dicas certamente vão ajudar:

Escolha bem os integrantes

É muito comum, na hora de escolher os grupos, ver as pessoas correndo para trabalhar com os seus melhores amigos na turma. Isso, porém, pode não ser a melhor estratégia. 

Nem sempre os seus amigos são as pessoas com quem você trabalha melhor. Na hora de escolher os integrantes do grupo, deixe a emoção de lado e pense estrategicamente. Junte-se a pessoas que vão fazer com que você dê o seu melhor e a quem você também vai estimular igualmente.

Tente montar um grupo de pessoas com habilidades diferentes, para ter maior riqueza no trabalho.  

Crie formas eficientes de comunicação

Vamos ser francos: com tantos compromissos que todos têm, ninguém tem tempo ou disponibilidade para se encontrar diariamente para fazer trabalhos. Mas a tecnologia ajuda: hoje em dia, há uma série de ferramentas que facilitam a comunicação entre os membros do grupo e organizam a gestão das tarefas. 

Crie grupos no WhatsApp e no Facebook para discutir o assunto e postar materiais e insights interessantes; use os serviços de armazenamento na nuvem para salvar textos e outros arquivos; crie um painel no Trello para organizar as tarefas de cada um e acompanhar o andamento de cada parte.

Organize todo o trabalho em um cronograma

Uma das coisas mais comuns nos trabalhos em grupo é todo mundo ficar muito tranquilo nos primeiros dias e totalmente enlouquecido, com mil tarefas para fazer, às vésperas de entregar o resultado. Para isso não acontecer, o remédio é simples: basta criar um cronograma.

Uma técnica muito eficiente é fazer o calendário de trás para a frente. Marque a data da entrega final. Depois, vá planejando o que precisa fazer em cada dia ou semana para que tudo esteja pronto na data correta e sem estresse.

Divida as tarefas de forma coerente

Nem todos os integrantes vão fazer todas as partes do trabalho em grupo — é esse mesmo o objetivo de montar uma equipe. Mas, se a divisão de tarefas não for feita de forma criteriosa, o resultado final vai ser o famoso trabalho Frankenstein, todo remendado.

Faça uma divisão coerente das tarefas e, sempre que possível, monte subgrupos. Preveja, também, a revisão de cada parte pelos demais membros.

Tenha reuniões periódicas

Mesmo com todas as ferramentas de comunicação existentes, as reuniões ainda são indispensáveis, principalmente para aqueles projetos longos, que duram meses. Vocês podem fazê-las muito breves, e com uma pauta bem definida.

Assim, resolvem as pendências e não desperdiçam tempo. O importante é que seja um compromisso de todos e que elas sejam periódicas.

Adote uma cultura de feedbacks

Um grupo só funciona se o ambiente for democrático e construtivo. Todos precisam poder opinar, não só sobre o trabalho em si, mas também sobre a metodologia. Crie um ambiente propício para sessões de brainstorm, em que as pessoas são incentivadas a contribuir umas com as outras.

Lição para a vida toda

Você pode achar difícil, chato e até pouco produtivo fazer os seus trabalhos da faculdade com mais pessoas. Mas a verdade é que essas tarefas são uma simulação bem real do que você vai encontrar quando estiver no mercado de trabalho.

Quando estiver construindo a sua carreira, você precisará atuar em projetos, e cada um deles será formado por uma equipe. Por isso, quanto antes você desenvolver as habilidades para que essas experiências sejam o mais positivas possível, tanto melhor. 

Discordâncias fazem parte da vida e vão acontecer da faculdade até quando você estiver bem velhinho. A diferença está na forma como se lida com elas. De um desentendimento inicial pode surgir uma solução muito interessante para um problema, e um crescimento para todas as partes. Assim, respire fundo e vá com disposição para os seus trabalhos em grupo!

Tem boas experiências de grandes sucessos alcançados em equipe? Ainda ficou alguma dúvida que não foi coberta no texto? Deixe um comentário neste post e vamos conversar sobre o assunto!

Deixe uma resposta

Fechar Menu
×

Taxa de Inscrição Vestibular Futuro Executivo

R$25,00

O Programa Futuro Executivo da Fappes Blox foi feito para te transformar. Ele diz respeito a uma graduação em Administração com uma série de benefícios para mudar suas atitudes, comportamentos, suas visões empreendedoras e de mundo! Está pronto para transformar sua vida?

Fazendo o Programa Futuro Executivo você tem direito a um curso no Canadá, na McGill University durante um mês! Um curso de inglês e sessões de Coaching também entram na lista VIP das inúmeras vantagens do Programa. Nós da Fappes Blox acreditamos que a educação vai além de um diploma. E você?